Descubra a origem da história de “Influencer de Mentira”

Descubra a origem da história de “Influencer de Mentira”

Já disponível no Star+, Influencer de Mentira mostra Danni Sanders (Zoey Deutch), uma aspirante a escritora que, na esperança de aumentar sua influência nas redes sociais, finge fazer uma viagem dos sonhos para Paris para postar no Instagram. Quando o plano parece estar correndo bem, Danni acorda com a notícia de que aconteceu um terrível acidente na “Cidade da Luz” que coloca seu plano em risco e a faz cair na maior mentira que já imaginou. O que pouca gente sabe é que a história se baseia na experiência da diretora e roteirista, Quinn Shephard, com o choque de cultura que ocorreu na internet nos últimos anos.

Fui profundamente afetada pela interminável lista de notícias assustadoras em meio aos infinitos escândalos de influenciadores, a cultura do cancelamento e propagandas de skincare que, de alguma forma, fazem você esquecer que o mundo está pegando fogo. Escrever “Influencer de Mentira” foi uma forma de lidar com a sobrecarga de informação emocional que eu vivia e fazer uma sátira de crítica social.

Quinn Shephard

Danni enfrenta a ira da internet e a cultura do cancelamento. Deutch, por sua vez, confessa que Influencer de Mentira a forçou a lidar com seus próprios sentimentos em relação à cultura do cancelamento. “As pessoas vão ver isso, vão julgá-la, vão se sentir empoderadas pelo que sentem por ela. Adoro desvendar um ser humano, e isso é definitivamente uma análise profunda e completa da personagem”, diz Deutch.

Shephard acrescenta: “A cultura do cancelamento é complicada. Pode ser transformada em arma ou em outra forma de cyberbullying, e também pode conter muita misoginia.”

No centro da história, a personagem de Danni representa muitos dos males associados aos extremos que uma pessoa pode ir para ganhar fama nas redes sociais.

Como criadora de histórias, não acredito necessariamente em ‘vilões’, mas acho que as ações da Dani e a cultura que ela representa merecem críticas. Danni tem muitos privilégios e isso está relacionado a todas as suas ações. O filme quer criticar isso para enfatizar algo maior: sua apropriação do trauma, sua idealização da fama e a atenção totalmente superficial que recebe na internet.

Quinn Shephard

Quanto a saber se Danni recebe o que merece e quais são as consequências que sofre, Shephard a dá um final aberto. Ela diz que escreveu Influencer de Mentira para explorar e satirizar o pacto com o diabo que toda uma geração fez com a internet.

Eu não acho que este filme diz ao público que jogue seu telefone pela janela e que as redes sociais são ruins, mas que fique com um pé atrás com os ruídos da internet. E, além disso, que é preciso questionar de quem são as histórias contadas, por que e de que maneira elas estão sendo contadas. […] Temos que parar de buscar um sentido em nossas vidas na internet, porque a internet nunca dará amor em troca, mas temos que aprender a conviver em paz com ela.

Quinn Shephard
Imagens: Star+

Comentários

%d blogueiros gostam disto: